Aplicações

    
    A realidade virtual envolve tecnologias revolucionárias para o desenvolvimento de aplicações, em função das novas possibilidades que oferece para interfaceamento com o uso de dispositivos multi-sensoriais, navegação em espaços tridimensionais, imersão no contexto da aplicação e interação em tempo real.

    Todas as tecnologias por trás destas palavras são gráficos computacionais em tempo real, displays coloridos e softwares de simulação. Os gráficos computacionais fornecem as bases para criar as impressionantes imagens, enquanto que um Head-Mounted Display (HMD) disponibiliza aos olhos do usuário uma visão estereoscópica do mundo gerado pelo computador. Já os complexos softwares de simulação criam os ambientes virtuais, que podem ser desde objetos em 3D até mesmo bancos de dados. Também são os responsáveis pelos efeitos acústicos do ambiente.

    A realidade virtual surgiu como uma tecnologia avançada de interface. Isto despertou grande interesse dos pesquisadores e usuários e uma resposta rápida de empresas, que estão viabilizando rapidamente esta tecnologia, através da oferta crescente de produtos de hardware e software.

    Em função do elevado potencial para uso nas mais variadas áreas do conhecimento, cobrindo inúmeras atividades da sociedade, como educação, pesquisa, treinamento, negócios, lazer, etc., a realidade virtual está sendo considerada uma área que aponta para o futuro, com muito trabalho a ser feito e muitas questões a serem resolvidas. Um dos principais objetivos atuais, por exemplo, é a construção de dispositivos que permitam o tato e a sensação de resistência (se o usuário empurrar um objeto), mas isso ainda está apenas começando.